Golpistas são presos por crimes em Sergipe e em outros estados

Criminosos aplicaram um golpe de R$ 80 mil contra empresa alimentícia em Itaporanga d’Ajuda (SE)

Da esquerda para a direita, Jeferson de Freitas, Marcio Antonio Silva e Lisander Guimarães Amaral (Fotos: Ascom SSP/SE)

Foi divulgado nesta segunda-feira (29) que um grupo de estelionatários, suspeito de aplicar golpes em Sergipe e em outros estados, foi desarticulado e preso. A investigação teve início há oito meses e as decisões judiciais foram cumpridas em Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás.

De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), em Sergipe, a investigação identificou um golpe de R$ 80 mil contra uma empresa do ramo alimentício na cidade de Itaporanga d’Ajuda. Nacionalmente, o prejuízo total pode chegar a valores milionários.

Foram presos o líder do grupo criminoso e outros dois homens: Jeferson de Freitas, Marcio Antonio Silva e Lisander Guimarães Amaral. O chefe do grupo foi preso em Dourados (MS) e os demais em Uberlândia (MG). Além desses locais, houve cumprimento das ordens judiciais em dois endereços de Goiânia (GO), indicados como pertencentes ao líder da associação criminosa.

Modus operandi

Segundo o delegado Weliton Júnior, a fraude consistia na falsificação de assinaturas, confecção de procurações falsas e, posteriormente, reconhecimento de firma em cartório.

“De posse da procuração com firma reconhecida, os investigados conseguiam obter talões de cheques em nome das empresas alvo da fraude. A partir daí, eles preenchiam e realizavam transações financeiras de valores vultuosos”, explicou o delegado.

Ainda, os investigados faziam pesquisas para escolher as empresas que seriam alvo do grupo criminoso através do portal da transparência, escolhendo empresas com contratos com entes públicos.

Operação

No decorrer da operação, que se estendeu ao longo da semana passada, foram cumpridos oito mandados judiciais, sendo três de prisão preventiva e cinco de busca e apreensão em endereços atrelados aos investigados.

A operação foi batizada de Dupla Face em alusão à vida de luxo e ostentação que o líder da associação criminosa mantinha. Ele foi identificado como o dono de duas empresas ativas em Goiânia (GO), local onde reside com sua família.

Fonte: A8SE

Publicidade!

Ueslei

Inove Academia

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here