Justiça determina suspensão de paralisação dos professores do estado de Sergipe

O movimento paredista ocorre após a categoria rejeitar a proposta do governo de reajuste salarial.

A desembargadora do Tribunal de Justiça de Sergipe Elvira Maria de Almeida Silva decidiu barrar a paralisação dos professores estaduais, que ocorre entre esta terça (2) e sexta-feira (6). O movimento paredista, que deixa 156.165 alunos sem aula, ocorre após a categoria rejeitar a proposta do governo de reajuste salarial.

A ação foi ajuizada pelo governo do estado e a decisão foi publicada nessa segunda-feira (1º). No documento, a desembargadora diz que “a conduta perpetrada pelo Sindicato se revela neste primeiro momento desproporcional, pelo fato de que efetivamente negociações e tratativas de mesma similaridade demandam tempo para abrir caminho para a discussão das propostas salariais”.

Os professores estão reunidos em ato em frente à Assembleia Legislativa, em Aracaju. Em caso de descumprimento, a multa diária para o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica de Sergipe (Sintese) é de R$ 3 mil.

De acordo com o Sintese, o reajuste linear de 2,5% para ativos e aposentados, e incorporação de R$ 100 não atendem às expectativas dos profissionais de educação.

O que diz o Sintese

Em vídeo postado nas redes sociais, o presidente do Sintese, professor Roberto Silva disse que o sindicato ainda não foi notificado da decisão. A informação foi passada através da assessoria jurídica e, segundo ele, a paralisação continua. “Não tem revogação de paralisação. Se é para gastar R$3 mil, gasta R$3 mil, se é para gastar seis mil, gasta seis mil. Não tem recuo de paralisação. A paralisação continua (…). A paralisação é suspensa se houver deliberação dos professores em assembleia”, disse. Fonte:G1/SE

Publicidade!

Ueslei

Inove Academia

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here