Instituto de Identificação possibilita reencontro entre pai e filha após dez anos

O Instituto de Identificação Papiloscopista Wendel da Silva Gonzaga (IIWSG) proporcionou mais um reencontro entre familiares que já estavam há muito tempo sem se encontrar em Sergipe. Dessa vez, o senhor José Roberto Soares pôde reencontrar a filha Débora Mendes após cerca de dez anos sem vê-la.

A papiloscopista Gisely Roberta explicou que o IIWGS recebeu o acionamento para diligência de desaparecido. “ Era um pai que procurava a filha que tinha desaparecido há dez anos. O senhor José Roberto Soares. Desde então, nós fizemos uma triagem pelas bases do sistema de segurança pública”, detalhou.

Conforme Gisely Roberta, a partir desse trabalho desenvolvido pelo Instituto de Identificação, foi possível identificar a filha do senhor José Roberto Soares. “Chegamos ao endereço de Débora Mendes. Assim, a nossa equipe de papiloscopistas se deslocou fisicamente ao endereço de Débora”, complementou.

Já no endereço de Débora Mendes, filha do senhor José Roberto, a equipe do IIWGS fez o procedimento de confronto papiloscópico, que é a comparação de impressão digital. “Esse procedimento é imprescindível para a segurança da localização do desaparecido e também para verificar a livre espontânea dela de reencontrar o pai”, contou.

A papiloscopista relembrou que o procedimento também leva em consideração a confidencialidade das informações do IIWGS. “Todas as informações do Instituto de Identificação são sigilosas, e a gente só pode repassar essas informações com a autorização da própria pessoa”, especificou. 

Após a validação dos dados e com a autorização dos envolvidos, ocorreu o reencontro. “Nós chegamos ao objetivo final que é o reencontro. O senhor José Roberto Soares relembrou que havia cerca de dez anos que ele não via a filha. No reencontro, ele agradeceu à equipe de papiloscopistas do IIWGS. 

“Agradeço muito ao Instituto de Identificação por estar entrando em contato comigo e realizar o meu sonho, que era reencontrar Débora. Na época que eu tinha o contato, ela morava na Barra dos Coqueiros. Depois disso, eu não sabia mais qual era a localização dela”, rememorou o senhor José Roberto Soares. 

Gisely Roberta, papiloscopista do IIWGS, concluiu ressaltando o sentimento positivo de possibilitar o reencontro entre familiares. É uma satisfação, visto que a gente pode reunir famílias. Então esse serviço dos papiloscopistas é imprescindível para a formação de uma família”, finalizou. Fonte:SSP/SE

Publicidade!

Ueslei

Inove Academia

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here