Dez pessoas são denunciadas por participação em esquema de fraudes em indenizações do Seguro DPVAT

Dez pessoas foram denunciadas por estelionato e organização criminosa no inquérito da Operação Apólice da Polícia Civil, que investiga fraudes no Seguro Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT). A informação foi divulgada nesta quinta-feira, 23, pelo Ministério Público de Sergipe (MPSE).

Na operação policial, deflagrada no dia 03 de fevereiro, foi desarticulado o esquema de fraudes em processos de indenização de Seguro DPVAT por invalidez permanente, operado por uma organização criminosa chefiada por membros de uma mesma família, alguns deles policiais militares da reserva.

Como resultado, investigados foram presos, mandados de busca e apreensão cumpridos e 16 pessoas indiciadas. Segundo o Centro de Operações Policiais Especiais (COPE), as fraudes são investigadas há alguns anos e o prejuízo, de acordo com o que foi levantado pelos investigadores, é de R$ 8 milhões só no período investigado.“O grupo criminoso demandava o pagamento das indenizações com o uso de documentos falsos em nome de pessoas que, via de regra, não haviam sofrido acidentes e, menos ainda, ficando com sequelas permanentes ou inválidas.

Os valores eram pagos pela ‘Seguradora Líder’ aos beneficiários, que retinham uma parte da indenização por terem aderido à fraude e repassavam a maior parte do valor do pagamento, geralmente a quantia de R$ 13.500,00, para os membros da organização criminosa”, explicou a Promotora de Justiça Luciana Duarte.

Em relação aos demais indiciados pela Autoridade Policial, o Ministério Público pediu diligências complementares para, entre outras hipóteses, aferir a possibilidade de firmar Acordos de Não Persecução Penal (ANPP), segundo previsão legal.“Alguns dos denunciados continuam presos, diante da periculosidade da organização criminosa desarticulada, que atuou durante muitos anos em diversos municípios sergipanos fraudando o seguro DPVAT incontáveis vezes”, completou a Promotora de Justiça.

O Ministério Público demandou, ainda, ao Centro de Operações Policiais Especiais (COPE) a instauração de novo inquérito policial, para investigar o envolvimento de outras pessoas no mesmo esquema criminoso. Fonte:Portal FanF1

Publicidade!

Ueslei

Inove Academia

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here