Carne tem maior queda em 15 meses; preço da picanha é o que mais caiu

Os preços das carnes caíram 1,22% em fevereiro, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (10). Foi a maior redução nos valores desse produto desde novembro de 2021. A maior queda (2,63%) foi observada na picanha, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Os dados foram publicados pela Folha de S. Paulo, que ouviu Pedro Kislanov, gerente da pesquisa do IPCA. Segundo o especialista, os preços já vinham em trajetória de trégua após fortes altas durante a pandemia de Covid-19.

Kislanov acredita também que a baixa em fevereiro deste ano pode ter sido causada pelo impacto inicial do embargo às exportações brasileiras para a China. De acordo com a Folha, os embarques para o país foram paralisados no último dia 23 de fevereiro, após a confirmação de um caso de mal da vaca louca no Pará.

A variação do IPCA foi calculada a partir de preços coletados entre 28 de janeiro e 28 de fevereiro. “As carnes já vinham tendo uma redução, e nesse mês foi mais pronunciada. Por isso, acho que tenha efeito da redução das exportações”, disse Kislanov.

PICANHA
A variação das carnes, no IPCA, reflete preços de 18 subitens. Em fevereiro, a maior queda (2,63%) foi observada na picanha. Em seguida, vieram fígado (2,50%), alcatra (2,50%), capa de filé (2,37%) e costela (2,28%).

A redução no valor da picanha, inclusive, é simbólica, uma vez que o corte, considerado um dos mais caros, ocupou o centro dos debates durante a campanha eleitoral do ano passado.

Fonte: Diário do Nordeste

Publicidade!

Ueslei

Inove Academia

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here