Loja Marisa demite funcionária após acusação de racismo em Aracaju

Duas vítimas, mulheres negras, foram acusadas de furto

A loja Marisa informou que demitiu a funcionária que estava ligada ao caso de denúncia de racismo dentro do estabelecimento, na capital sergipana. O caso aconteceu no centro Comercial de Aracaju e envolveu duas vítimas, mulheres negras, que foram acusadas de furto.

Segundo a nota, a “companhia não compactua com qualquer discurso de ódio ou exclusão e tem compromisso com a igualdade e respeito a todos. Atitudes como esta não são aceitas e providências já foram adotadas, entre elas o desligamento da funcionária”, explicou.

Ainda de acordo com a empresa, serão promovidos treinamentos em todas as lojas para evitar que episódios como este.

Relembre o caso

Simone Matos estava acompanhada da irmã e da cunhada quando percebeu posturas de desconfiança na loja. “Cheguei lá com minha cunhada, escolhendo roupas, depois minha irmã chegou. Estávamos olhando as roupas e um segurança só de olho na gente. Depois entraram três policiais e nos abordaram, levou a gente no quartinho”, disse a vítima.

Na sala, apenas duas mulheres foram revistadas por policiais militares. Ana Paula Fernandes ficou do lado de fora e filmou tudo. Após a revista foi comprovado que elas não cometeram nenhum tipo de crime. “‘Se fosse uma mulher branca, bem arrumada, bonita, vocês fariam isso?’ E ele ficou calado”, pontuou Ana Paula.

Após a revista, foi comprovado que nenhuma delas tinha cometido nenhum tipo de furto. Por: A8SE

Publicidade!

Inove Academia

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here