Brasileiro é preso com pacotes de carne que seria humana no aeroporto de Lisboa

Suspeito de canibalismo e procurado por homicídio na Holanda, jovem de 26 anos foi detido pelos agentes de imigração. Ele fazia conexão rumo a Belo Horizonte

Um brasileiro de 26 anos foi preso na noite da última segunda-feira (27) por policiais do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) no Aeroporto Internacional de Lisboa, em Portugal, vindo de Amsterdã, na Holanda, com pacotes de carne que seria de origem humana em sua bagagem de porão. A descoberta se deu por uma outra razão.

Begoleã Fernandes, natural da cidade de Matipó, em Minas Gerais, apresentou um passaporte italiano falso na chegada à capital portuguesa, onde faria apenas uma conexão. Ele tinha como destino final Belo Horizonte (MG) e ao mostrar o documento ao agente de controle despertou desconfiança, já que os dados não apareciam no sistema informatizado dos países que formam a União Europeia. Em poucos minutos os guardas do SEF confirmaram que se tratava de um passaporte forjado e que algo mais poderia estar por trás do comportamento criminoso e atabalhoado do rapaz.

Ao revistarem sua bagagem despachada na capital holandesa, e que seria recebida apenas em BH, os agentes encontraram sacos contendo pedaços de carne e descobriram que Begoleã era procurado por homicídio e suspeita de canibalismo num crime ocorrido em Vegasstraat, na noite de domingo (26). O brasileiro estava fugindo às pressas, já que a polícia da Holanda havia lançado uma caçada para encontrá-lo.

Na localidade que fica ao norte de Amsterdã, outro brasileiro, identificado como Alan Lopes, um açougueiro de 21 anos, foi morto em casa, onde morava com a mãe e os irmãos, e o autor do assassinato teria sido Begoleã, segundo a polícia da Holanda. O acusado está arrolado, informa o diário português Correio da Manhã, numa investigação por canibalismo.

Na mala do mineiro o SEF encontrou ainda roupas sujas de sangue e faixas hospitalares, além dos pacotes com o material biológico que foi enviado para análise num laboratório forense, mas que as autoridades afirmam tratar-se mesmo de pedaços de um corpo humano, tendo em vista as informações passadas pelas autoridades dos Países Baixos.

Com um ferimento grave na mão, Begoleã foi conduzido sob escolta policial ao Hospital Santa Maria, na freguesia de Alvalade, em Lisboa, de onde foi liberado na manhã desta terça-feira (28), ficando agora à disposição do Tribunal de Relação, que deve autorizar em poucos dias sua extradição para o país onde é procurado.

Publicidade!

Inove Academia

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here