Segurança Pública implementa reconhecimento facial no Réveillon da Orla de Atalaia

 Tecnologia possibilita identificação de foragidos da Justiça

Com o objetivo de garantir a segurança da população sergipana e dos turistas que estão vindo celebrar a passagem de ano em Sergipe, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) implementou a tecnologia de reconhecimento facial nos shows que irão acontecer na capital sergipana entre o dia 31 de dezembro e 1° de janeiro. A tecnologia permite a identificação de foragidos da Justiça e de suspeitos de eventuais delitos que venham a ser praticados na área do evento ou em seu entorno.

De acordo com Guilherme Martins, diretor da Telequipe, empresa responsável pela implantação do reconhecimento facial em Sergipe, a tecnologia já vem sendo utilizada em grandes eventos no Estado. “Nos eventos de grandes aglomerações, estamos colocando câmeras de detecção facial, aproveitando a base de dados da Justiça, estamos fechando o perímetro desses eventos para dar maior segurança à população”, acrescentou.

A tecnologia de reconhecimento facial auxilia o trabalho das forças de segurança pública e amplia a segurança da população. Conforme o diretor da Telequipe, a tecnologia já foi utilizada no Pré-Caju e a tendência é que esteja presente em grandes eventos realizados em Sergipe.

“A tecnologia identifica as pessoas pela base do Tribunal de Justiça e possibilita uma abordagem mais assertiva pelos policiais”, detalhou Guilherme Martins. É uma tecnologia que está dando certo, vamos filtrar e fechar o perímetro para a melhor segurança da nossa população de Sergipe”, complementou Guilherme Martins.

Segundo o diretor-técnico do Departamento de Tecnologia da Informação da SSP (DTI), Carlos Vinicius, o sistema funciona com câmeras que têm o reconhecimento facial embarcado ou que não possuem, mas comportam a tecnologia. “Assim trazendo uma quantidade maior de assertividade para que a gente possa fazer um trabalho de policiamento interessante nesse evento”, enfatizou.

Carlos Vinicius também ressaltou que o desenvolvimento tecnológico também é importante no campo da segurança pública. “O cidadão sabendo que está no evento com um monitoramento inteligente, onde uma pessoa que cometa um crime seja reconhecida de forma proativa, facilita o trabalho policial. O benefício é para a população como um todo e para os policiais”, acrescentou.  

A diretora do DTI da SSP, Elisabeth Cristiana Correia Mello, explicou que o sistema de reconhecimento facial é capaz de atribuir identidade às imagens e cruzá-las c bases de dados. “Para que possa fazer a aplicação em diferentes serviços, como por exemplo a identificação de foragidos da justiça, de suspeitos e de pessoas desaparecidas, tudo isso em tempo real”, reiterou. 

O diretor-técnico do DTI/SSP relembrou que o sistema já possibilitou a identificação e prisão de um suspeito no Pré-Caju. “E agora estamos juntando toda essa tecnologia para o Réveillon para reforçar o monitoramento e a segurança pública da festa”, finalizou Carlos Vinicius. Fonte:SSP/SE

Publicidade!

Inove Academia

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here